Idosos estão fazendo mais cirurgias plásticas

Somente em 2008 foram feitos 24 mil procedimentos estéticos em pessoas com mais de 65 anos.

Segundo uma pesquisa da Associação Brasileira de Cirurgia Plástica, das 629 mil cirurgias realizadas em 2008, 71 mil foram em pessoas entre 51 e 64 anos. Entre pessoas com mais de 65 anos, foram 24 mil cirurgias. As razões para quem já está na terceira idade optar pelo procedimento variam desde necessidade a, claro, vaidade.

O perfil da população brasileira está mudando. O Brasil, antes um país de jovens, vê atualmente crescer a proporção de habitantes de mais de 60 anos a um nível cada vez maior. Segundo o IBGE, os idosos representam 8,6% da população do país, refletindo um crescimento de 17% em dez anos. Uma parte dessas pessoas passou, progressivamente, a procurar as clínicas de cirurgia plástica, em busca de procedimentos estéticos. De acordo com o cirurgião plástico Dr. Antonio Graziosi, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – regional SP, pessoas idosas cada vez mais buscam tratamentos cirúrgicos ou estéticos que levem a um rejuvenescimento seguro, com resultados naturais e o menor risco possível. ”Essas pessoas já criaram seus filhos, possuem uma situação econômica estável e procuram, por meio de pequenos procedimentos, uma melhora em sua auto-estima e qualidade de vida”, observa. Segundo Graziosi, com a expectativa de vida aumentando a cada ano, quem envelhece quer se sentir bem, harmonizando corpo e espírito.

A evolução da cirurgia plástica, dos recursos anestésicos e dos equipamentos como o laser possibilitam à “melhor idade” um acesso a procedimentos de rápida recuperação.Pálpebras, cirurgia da face, rejuvenescimento das mãos, correção das rugas, sulcos, machas e tratamentos a laser são alguns dos mais procurados.

Todos envelhecem, não há como evitar o ciclo natural da vida, mas ser idoso hoje não significa abrir mão de qualidade de vida e vaidade. Com mais perspectiva e cheios de energia, quem já passou dos 60 está se cuidando cada vez mais. Muitas vezes o procedimento pode vir aliado a alguma patologia, como em casos de nódulos que precisam ser retirados e a paciente, com orientação médica, “aproveita” a internação para a plástica de mama, mostrando que o cuidado com a estética vai além da juventude.

Assim como em todas as faixas etárias, há quem prefira envelhecer sem a intervenção do bisturi. O crescimento da procura de cirurgias plásticas entre pessoas mais velhas mostra, porém, que quem está na terceira idade cada vez mais se mantém ativo e em busca de bem-estar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *