Cirurgia Plástica no verão – cuidados

Circular com a aparência em dia é o objetivo de muitas pessoas. A chegada do verão marca o início da verdadeira corrida para conquistar esse sonho. Uma das alternativas é a cirurgia plástica.

Em três meses, a maior parte do inchaço tende a desaparecer e o restante não prejudicará o visual. Isso vale para quem quiser turbinar os seios, eliminar gordurinhas localizadas, modelar o nariz, retirar excesso de pele da barriga ou levantar o rosto. No caso de intervenções na pálpebra, o resultado chega praticamente ao final em 30 dias.

Nem se empolgue com a ideia de associar vários procedimentos. Sobrecarrega o organismo e a perda de sangue é maior. Cirurgia muito grande tem recuperação mais lenta, não dá para garantir o resultado em três meses. Portanto, pense bem e escolha apenas um procedimento. Também é importante lembrar que o tempo de recuperação de fumantes é maior.

Cuidados

Após realizar cirurgias, existem sempre recomendações importantes aos pacientes. Há quem siga tudo à risca e outros que cometem alguns deslizes, que podem comprometer o resultado esperado, aumentar o tempo de recuperação, causar problemas à saúde e até trazer a necessidade de uma nova intervenção.

Entre os conselhos gerais estão: evitar traumas, não se expor ao sol e a fontes de calor, e manter repouso. Por exemplo, se operar o abdômen e sair correndo para a academia com o intuito de malhar o bumbum, as consequências serão nada agradáveis. Quando se exercita a musculatura da perna e glúteo, a do abdômen contrai também para manter o equilíbrio. Pode romper pontos e vasos sanguíneos internos. Se a atividade for muito grande, certamente vai requerer uma reintervenção.

Os traumas no local recém-operado podem causar sangramentos, tanto internos quanto externos. Dependendo da quantidade, às vezes, precisa ser operado com urgência. Como o sangue é um alimento rico para as bactérias, predispõe a infecções, que pedem tratamento longo.

Relaxar ao sol com hematomas de uma cirurgia é sinônimo de manchas, com grandes chances de se tornarem definitivas. Quando a hemoglobina recebe radiação ultravioleta, vira hemossiderina (que é marrom) e deposita-se no tecido gorduroso.

Associações

Algumas medidas têm o intuito de acelerar o processo de recuperação. A lista conta com drenagens linfáticas (auxiliam a desinchar), fototerapia com LED (cicatrizante e anti-inflamatório) e cintas modeladoras. Eventualmente, a endermologia (aparelho que massageia o local) é associada aos métodos.

Como não fazem milagres, nem adianta marcar a cirurgia para um mês antes da viagem, pois poderá perdê-la.

Cicatriz

Assim que o verão der as caras, a aparência pós-cirúrgica já vai causar boa impressão nas fotos. No entanto, é importante continuar a se preocupar com a cicatriz, pois demora em torno de um ano para chegar ao resultado final.

As formas de evitar que fique mais escura são apostar no filtro solar com fator 50 ou 60, reaplicá-lo a cada três horas e colocar uma fita microporosa por cima. No caso de prótese de silicone, por mais bonito que os seios estejam, contenha-se e evite o topless. O biquíni protege do sol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *